Últimas Notícias

Presidentes de assembleias participam de seminário sobre segurança


O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), recebeu, nessa terça-feira (05/06), os presidentes dos legislativos estaduais do Piauí, Themístocles Filho (MDB), e da Paraíba, Gervásio Maia (PSB). Os parlamentares  participam hoje à noite do Seminário Internacional de Segurança Pública, promovido pelo Legislativo cearense, em parceria com as universidades Federal do Ceará, Estadual do Ceará e de Fortaleza. O encontro, que será aberto às 19h  e segue até sexta-feira (08/06).

Zezinho Albuquerque disse que convidou os representantes dos legislativos estaduais do Nordeste porque o tema segurança é um dos dois grandes problemas nacionais, que impacta profundamente nos estados e municípios, conforme pesquisas realizadas em todo País. “Este é o primeiro seminário internacional sobre segurança pública. Nós temos 80 especialistas convidados de países como México, Portugal e Colômbia, além do País”, acrescentou.

De acordo com o Zezinho Albuquerque, esta é mais uma contribuição da Assembleia Legislativa para a segurança pública dos estados, que enfrentam crise. O presidente da AL explicou que todas as palestras e mesas redondas serão gravadas documentadas e o acervo será enviado também para a Presidência da República, além dos governos estaduais. “Nós estamos assistindo uma intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro e o Ceará também tem grandes desafios e, por isso, estamos querendo contribuir para ultrapassar a crise”, assinalou.

O deputado  Themístocles Filho considerou que é importante a participação dos presidentes de assembleias no seminário, por ser a segurança um dos principais problemas que aflige a sociedade como um todo, independente do Estado.  “O problema da segurança pública bate na porta de todos. Tira vida de pessoas até inocentes, jovens e idosos. É um problema grave que precisa haver uma solução", afirmou.


Para o deputado piauiense, é necessário encontrar as causas geradoras da violência. “É o tráfico que está provocando o aumento da insegurança”? perguntou.  A ideia é que essas causas sejam identificadas durante o seminário e, a partir desses dados, as políticas públicas poderão ser balizadas para a redução da violência. “Isso não é exclusivo das grandes cidades. As pequenas localidades já têm problemas com o tráfico de drogas”, afirmou.   

O deputado Gervásio Maia, da Paraíba,  considerou essencial que o seminário defina algumas propostas. “Precisamos encaminhar ao Congresso Nacional que não é fácil arcar com a responsabilidade do gerenciamento de estados e municípios, que bancam tudo praticamente sozinhos. O grande bolo da arrecadação de recursos do País fica com a União. Para os estados vêm muito pouco e para os municípios é uma verdadeira esmola”, observou.   

O seminário objetiva, principalmente, instrumentalizar os poderes Legislativo e Executivo brasileiro, respectivamente, com indicações de caráter normativo e proposições de medidas e ações referentes à execução de uma Política de Segurança Pública resolutiva e de resultados concretos.

Mediante a realização de conferências e debates em mesas temáticas e fóruns, com a presença de estudiosos e especialistas de renome nacional e internacional, o seminário pretende contribuir para a construção da cultura de paz e da segurança cidadã no País e no Estado. 

Participou ainda do encontro o secretário de Segurança  Pública do Piauí, coronel Rubens Pereira.

Aline Pedrosa – Assessoria de Comunicação da Assembléia

Fotos de Máximo Moura

Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias