Últimas Notícias

PRODUÇÃO NO CEARÁ DEVERÁ ULTRAPASSAR 730 MIL TONELADAS DE GRÃOS


A produção de amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, algodão herbáceo e sorgo deve registrar crescimento de 29,38% em relação a 2017. Segundo o relatório divulgado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (EMATERCE) sobre a produção de sequeiro, a expectativa é que sejam colhidas 730.409,82 toneladas de grãos.

Comparado ao último ano, a cultura do sorgo forrageiro deve liderar os a safra de grãos. A expectativa é de que sejam colhidas 2.135,82 toneladas de sorgo, 136% a mais do registrado em 2017. A produção do algodão herbáceo deve atingir 1.113,55 toneladas e crescer 120,26% em relação ao ano passado, enquanto as safras de mamona e milho devem ser ampliadas em 31,48% e 31,63%.

Feijão (22,06%), Amendoim (10,89%) e Arroz (5,95%) seguem a tendência de crescimento positivo do balanço atualizado mensalmente.


Embora os números sejam positivos, a safra deste ano deve sair prejudicada pela baixa precipitação registrada entre março e a primeira quinzena de abril (veranico). “Isso acabou trazendo uma dificuldade de para o processo de reservas hídricas e atrapalhou na manutenção das culturas”, explica o titular da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), Francisco de Assis Diniz. 

Em relação à expectativa de janeiro de 2018, a produção de sofreu um recuo de 19,63%, mais acentuada em relação ao milho (-20,65%), feijão (16,34%), arroz (-15,09%) e sorgo (-14,09%). 

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Desenvolvimento Agrário
Fotos de Antônio Carlos Alves

Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias