Últimas Notícias

PLANTIO DE MILHO NOS SERTÕES DE CANINDÉ JÁ APRESENTA CRESCIMENTO.


O agricultor Batista da Cruz, morador da Comunidade de Sobradinho, a 19 quilômetros da sede de Canindé, faz parte da relação dos rurícolas que apostaram no plantio das primeiras chuvas de janeiro nos Sertões de Canindé.

Plantou milho e feijão e agora vive a expectativa de colher a primeira safra, prevista para o mês de abril.

“Plantei feijão e milho seguindo as orientações técnicas do pessoal da Secretaria de Agricultura e Recursos Hídricos de Canindé. Como está chovendo bem, a lavoura de milho já alcançou altura de 30cm, a esperança é de uma ótima colheita”, observou o agricultor, destacando que espera colher uma grande safra de milho.

“Além disso, cultivo ainda mandioca, batata, abóbora, maxixe, melancia e melão. Do plantio retiro o sustento da minha família e aumento a renda vendendo ao programa da Compra Direta e feiras livres”, finalizou.

Assim como o agricultor, Batista, milhares de famílias também receberam a doação de sementes. Aliado do homem do campo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário entregou no ano passado 3.217 toneladas de sementes. Em 2018, foram 2.630.

É o exemplo do produtor Expedito da Silva, que tem um plantio de milho com mais de 80cm de tamanho. ‘’Isso aqui foi praticamente na sorte. Plantei no seco e Deus olhou meu sofrimento e veja com estar, pronto para mais uma limpa’’, disse.

De acordo com o coordenador do Projeto Hora de Plantar, Carlos Alberto Moreira. Neste ano, foram distribuídas 2.130 toneladas de milho; 300 toneladas de feijão caupi; 200 toneladas de sorgo forrageiro; 6,5 milhões de raquetes de palma forrageira; 400 mil mudas de cajueiro anão precoce; 170 mil mudas de essências florestais nativas, exóticas e frutíferas, além de 5 mil m³ maniva de mandioca.

Os agricultores tiveram direito a feijão, milho, sorgo, mamona, algodão, raquetes de palma, mudas nativas de aroeira, angico, cana fistula, ipê, pau branco e sabiá, além de plantas exóticas, como acácia, cedro e mogno. As frutíferas serão acerola, caju, cajá umbu, cajá, goiaba e manga

Esta é a 31ª edição do Projeto, criado em 1987, pelo então secretário de Agricultura do Estado, Eudoro Santana, pai do governador Camilo Santana. Na época, denominava-se Arrancada da Produção, proporcionando, desde então, sementes de qualidade, buscando a ampliação da produtividade das principais culturas, em especial o milho e feijão.


Fotos e texto de Antônio Carlos Alves

Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias