Últimas Notícias

EX-PREFEITO DE PARAMOTI TEM DIREITOS POLÍTICOS SUSPENSOS.


O Ex-prefeito de Paramoti Samuel Boyadjian teve seus direitos políticos cassados por cinco anos.

O juiz federal Ricardo Ribeiro Campos, da 34ª Vara, condenou o ex-prefeito de Paramoti, Samuel Boyadjian, terá que devolver aos cofres do Município mais de R$ 1 milhão, além de pagar multa e ter os direitos políticos suspensos por 5 anos. A Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa foi ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF).

Segundo o MPF, Samuel, quando prefeito, realizou licitação na modalidade pregão para a contratação de transporte escolar dos alunos da rede de Ensino Fundamental e Médio do Município no valor total de R$ 1.162.800. A vencedora foi à empresa BT Locações e Limpeza LTDA, também condenada pela Justiça.

Foi constatado que os serviços contratados foram realizados de forma precária, incompatíveis com o preço pago e por intermédio de veículos pertencentes aos moradores da própria cidade. A empresa apenas era intermediária.

Ainda de acordo com MPF, o transporte dos alunos era realizado em caminhões sem registrador instantâneo inalterável de velocidade (tacógrafo) e em desrespeito à legislação de trânsito, com extintores de incêndio vencido, sem cinto de segurança, com carrocerias improvisadas, em um verdadeiro “pau de arara”.

Ainda por cima as crianças viajavam para a escola em meio a botijões de leite e no meio de gente adulta. O transporte era horário do dia-a-dia que transporta de tudo.


Com informações do Ministério Público
Fotos de Antônio Carlos Alves

Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias