Últimas Notícias

Danilo Forte ressalta importância da Medida Provisória que garante renegociação das dívidas de agricultores cearenses.


O deputado federal Danilo Forte comemorou a aprovação, no Plenário da Câmara dos Deputados, da Medida Provisória (MP) 733/16, que trata das dívidas rurais de agricultores das regiões Norte e Nordeste.

A proposta oferece descontos para a quitação ou renegociação das dívidas rurais contraídas por agricultores da região de abrangência da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE). A liquidação do débito valerá para as dívidas contraídas até 31 de dezembro de 2011 com o Banco do Nordeste (BNB).

Para Danilo Forte, que contribuiu ativamente com a edição do texto desde a Medida Provisória 707, essa medida irá reerguer a vida daqueles agricultores cearenses atingidos pela forte estiagem dos últimos anos.            “Irá ajudar ativamente na situação dos pequenos e médios produtores do Ceará, permitindo não só o pagamento de dívidas como também a recuperação do crédito de aproximadamente 1,2 milhão de produtores rurais”, disse.            E finalizou. “Os pequenos e médios produtores não estão investindo porque não têm acesso ao crédito. Essa iniciativa é se suma relevância para reestabelecer a produção e ajudar num dos graves problemas que o país enfrenta”.                  

A MP 733/16 segue para a análise do Senado. Além disso, o deputado Danilo Forte tem um Projeto de Lei (1356/2015) que tramita na Câmara dos Deputados com teor semelhante.

Diego Freire
Assessor de Comunicação

Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias