Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Projeto trabalha na preservação de abelhas


EXCLUSIVO

Conscientes do problema, os técnicos agrícolas, trabalham um projeto de preservação e expansão da abelha Jandaíra, nos Sertões de Canindé. Domingos Sávio lembra que o Governo brasileiro, por meio do Conselho Nacional do Meio Ambiente, publicou no Diário Oficial da União, em 17 de agosto de 2004, resolução nº 346 de 06 de julho de 2004, que disciplina a utilização de abelhas silvestres nativas bem como a implementação do meliponário. Para ele, que todas as sextas-feiras visita a região de Itatira para prestar assistência aos criadores de Jandaíra, sabe-se que somente a criação de uma legislação normativa não é suficiente para preservação de espécies da fauna e flora nativa. "É necessário também um programa informativo visando à capacitação e sensibilização, para que os produtores não só sejam conscientizados, mas também sejam capazes de mobilizar e informar aos seus vizinhos sobre os problemas", explica.

O litro do mel de Jandaíra custa R$ 100,00, pela sua raridade na produção. A previsão dos produtores é chegar ao patamar de 100 litros de mel neste ano

‘’Precisamos criar mecanismos para evitarmos a retirada indiscriminada dessas abelhas da mata. A criação dos meliponídeos deve ser realizada com responsabilidade para evitar a extinção das abelhas e a médio e longo prazo, a extinção desse importante agente polinizador", alerta Domingos Sávio.


Dóceis

"A criação de abelhas sem ferrão tem baixo custo e manejo fácil. Como as espécies são dóceis, não é necessário o uso de roupas e equipamentos de proteção para lidar com elas. Outra vantagem é que a atividade pode ser realizada até em áreas urbanas, como o quintal de uma residência, convivendo com pessoas e animais domésticos, desde que haja vegetação na vizinhança". Essas espécies vivem em colônias compostas por muitas operárias, que são as responsáveis pela construção e manutenção das colmeias, e por uma rainha geradora de ovos, que dão origem a novas abelhas. Os ninhos em geral, são instalados em troncos e galhos de árvores, mas também podem ser encontrados em mourões de cerca, alicerces de construção, cupinzeiros e locais subterrâneos, como formigueiros. Com ou sem ferrão, as abelhas têm uma função importante na natureza. São polinizadoras de plantas, permitindo a floração e a produção de sementes e frutos.

As abelhas são fundamentais para a manutenção da vegetação natural e cultivada, pois, pela polinização e consequente produção de frutos e sementes, contribuem para a perpetuação de muitas espécies nativas e de culturas agrícolas. São importantes formadores de renda para as populações rurais e peri-urbanas, pois aumentam e melhoram a produção de frutos, além de possibilitar a comercialização de mel, própolis, pólen e das próprias colônias.


Extinção

No entanto, apesar desse papel como elemento fundamental à sustentabilidade das áreas com vegetação natural, a maioria da população desconhece a existência e a importância das abelhas nativas. E para salvar as abelhas indígenas, o que fazer? Segundo pesquisadores do tema, serão necessárias algumas ações primordiais como: que cada criador brasileiro, com consciência ecológica, crie 60 colônias de uma única espécie de abelha sem ferrão de sua região, para evitar a endogamia; que este processo seja iniciado com as espécies de Melipona de cada região, as mais atacadas por meleiros e as que estão mais próximas da extinção.


Fotos e texto de Antônio Carlos Alves

Postar um comentário

0 Comentários