Canindé

[Canindé][bleft]

Regional

[Regional][twocolumns]

CANINDÉ CRIA PROJETO APRISCO PARA FORTALECER OVINOCAPRINOCULTURA

EXCLUSIVO

Com o objetivo de desenvolver ações no sentido de melhorar, organizar e fortalecer a cadeia produtiva de ovinos caprinos no Município de Canindé de forma a trabalhar e estimular a produção desse produto, A Secretaria de Agricultura e Recursos Hídricos de Canindé, lançou o projeto Aprisco que faz das potencialidades, tradição e cultura de nossa região, através da assistência técnica promovida SARH de Canindé de forma integrada e sustentável com outras entidades.

De acordo com o Secretário Domingos Sávio, as linhas de ação mais específicas para apoiar a ovino caprinocultura, está sendo priorizadas e se encontram em plena atividade.


1. Ações para o fortalecimento da organização social e profissional do produtor.

2. Ações para o incremento nos níveis de eficiência dos sistemas produtivos e a capacitação tecnológica do produtor.

3. Ações visando o incremento na qualidade e no valor agregado dos produtos e a melhoria nos processos de comercialização, incluindo a capacitação gerencial do produtor, a promoção e a certificação dos produtos e o combate ao abate informal.

4. Fortalecer a Agricultura Familiar agregando renda e assim contribuindo com a qualidade de vida desse publico;

5. Segurança alimentar dos alunos que estudam em escola publica no município através dos programas Programa de Aquisição de Alimentos e Programa Nacional de Alimentação Escolar.

6. Preservar as raças nativas adaptadas ao nosso clima, pastagens, evitando a extinção das mesmas.

7. E também a baixo custo, elevar o nível tecnológico e de organização dos produtores de ovinos e caprinos do município de Canindé.


O Programa Aprisco de Canindé iniciará com 100 produtores de ovinos e caprinos divididos em 10 grupos, com perspectiva de incluir mais agricultores familiares do Município, incluindo mais rebanhos e novos grupos. Serão formados os grupos nos seguintes distritos: Ipueira dos Gomes, Caiçara, Bonito, Capitão Pedro Sampaio, Vazante do Curu, Salitre, Targinos, Monte Alegre, Iguaçu e Campos.

‘’Inicialmente identificaremos 10 produtores em cada distrito, que se localizem quanto mais próximos uns dos outros de forma que facilitem o trabalho e que possuam no mínimo 15 animais ovinos ou caprinos, a partir daí cadastraremos esses criadores individualmente já marcando uma reunião com o grupo’’, explica Domingos Sávio.

‘’Nesse segundo momento será apresentado para o grupo o programa com sua estratégia e objetivos, planejado todo trabalho com esses agricultores familiares que criam ovinos e caprinos, onde a Secretaria assumirá um compromisso de acompanhamento através de reuniões e visitas técnicas’’, garante o Secretário.

‘’Construiremos o calendário de visitas de acordo com a realidade de cada distrito, discutiremos os horários e dias de visitas conciliando com as atividades de cada produtor, escolheremos local dos encontros e elegeremos um mobilizador de grupo’’. 

‘’Através de contato com os mobilizadores de grupo, marcaremos e realizaremos as reuniões mensais nos Distritos (grupos), para avaliarmos como está acontecendo o trabalho, corrigir possíveis falhas no andamento da assistência de forma compartilhada no sentido melhorar qualidade do serviço, planejar venda coletiva de animais também bimestral, palestra sobre manejos (alimentar, reprodutivo e sanitário), discutir estratégia de vermifugação e vacinação dos rebanhos. ’’



Segundo Domingos, as visitas técnicas serão realizadas de acordo com a data marcada no calendário que foi formulado na reunião do grupo. A visita terá a duração que for necessária, devendo o produtor estar com o rebanho preso no aprisco para que o técnico possa observar nos animais com sinais de doenças ou infestação de verminose, animais que deverão ser descartados, identificar esses animais através de brincos numerados, preencher uma ficha zootécnica, observar a situação das instalações e nessa primeira visita elaborar junto com o produtor um calendário anual de vacinação e vermifugação. Após as observações feitas dos durante esse momento, preencher um relatório de recomendações técnica e gerencial de acordo com o que foi visto, em duas vias, assinada pelo técnico e o produtor, ficando uma via com o produtor e outra com o técnico, para que seja arquivada na pasta desse criador. Terminada a visita e o preenchimento das orientações, marcar a próxima visita anotando no calendário, exposto em local onde o produtor possa visualizar.

Fotos e texto de Antônio Carlos Alves
Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Um comentário :

  1. Marcos Aurélio dos Santos25 de junho de 2016 18:59

    Parabéns ao secretario de Agricultura Domingos Sárvio pelo ótimo trabalho, esse sim, se preocupa com a agricultura com o homem do campo.

    Pequeno criador: Marcos Aurério

    ResponderExcluir

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias


Prefeitura

[Prefeitura][grids]

Ceará

[Ceará][list]

Nacional

[Nacional][bsummary]

Plantão Policial

[plantão policial][threecolumns]