19 maio 2016

LIMITES DE ITATIRA E MADALENA: UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ REALIZA ESTUDOS NA CASA DE PEDRA.


EXCLUSIVO.

HÁ 250 MILHÕES DE ANOS, AS ROCHAS FORAM FORMADAS EM FUNDO OCEÂNICO.


A Casa de Pedra, situada na divisa do município de Itatira com Madalena, pode ser considerada uma das maiores cavidades naturais subterrâneas de formação litológica em Mármore do Estado do Ceará. Diante das dimensões significativas encontradas, só foi possível realizar o início do mapeamento da caverna, este ano no mês de abril.

As cavernas são recursos naturais não renováveis, elas se formaram com o passar de muito tempo, de muita água. Um dia de caminhada não é suficiente para conhecer a Casa de Pedra, como o recanto ficou conhecido por possuir vários salões, alguns deles semelhantes a ambientes bem familiares, com mesa e cadeiras, de pedras.

A arquitetura natural mexe com o imaginário de quem chega ao local. É preciso disposição, equipamentos adequados para montanhismo. Além dos caminhos, os mais dispostos poderão escalar os rochedos.

A flora e a fauna são atrações à parte. Morcegos, cobras e até onças aparecem de vez em quando. Por isso é preciso estar acompanhado de quem conhece os segredos da vivenda natural. Quem nasceu e vive no lugar estima uma área superior a 7 km de extensão de labirintos rochosos formados ao longo de milhares de anos.

Mas ninguém sabe ao certo quantas cavernas existem naquele espaço geográfico. Segundo os antigos da região, os tropeiros utilizavam o caminho da Casa de Pedra para seguir de Quixeramobim (antigo Campo Maior) a Santa Quitéria. O conjunto de galerias formadas pela natureza deslumbra os visitantes da Casa de Pedra. Ao mesmo tempo é possível contemplar a geografia, a flora e a fauna.

A coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (CAOMACE), Jacqueline Faustino, afirmou que está sendo desenvolvido o projeto “Estudando e Conservando a Gruta Casa de Pedra”, de autoria do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (UFC).




O projeto da UFC prevê o mapeamento da Casa de Pedras, na divisa de Itatira com Madalena, em três dimensões (3D). A iniciativa pretende, além de conter a degradação e o vandalismo que destroem o local, registrar as marcas da presença humana, em épocas remotíssimas, no estado. A ideia é que a caverna possa ser aberta à visitação e se transforme numa espécie de “caverna-escola”.



A presidente do Centro Cultural de Arte Popular e de Apoio ao Desenvolvimento Educacional e Social (CCAP-Brasil), Célia Maria Leite, confirmou que o projeto será implantado. Já foram discutidos questões de ordem prática e um grupo de estudantes de geologia da UFC na região permaneceu na região por uma semana.

A Reportagem do C4 Notícias do ‘’POVO ON LINE’’, acompanhou os trabalhos desenvolvidos por três professores César Verisco, Sebastian Gonzalez e Jeferson Lima e mais cinco alunos, durante três dias. De acordo com Jeferson Lima a cerca de 250 milhões de anos atrás, essas rochas foram formadas em fundo oceânico. ‘’Com a disposição de calcário, e com o passar do tempo, o mar foi baixando e teve alguns eventos geológicos e depois veio à chuva com os rios que passaram por essas rochas que acabaram dissolvendo e formando esses condutos’’, explica Jeferson Lima.

Inscrições rupestres também foram encontradas lapidadas em pedras. ‘’Agora o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Cultural – IPHAN vai estudar as inscrições, as escavações para datar, saber a idade e a tribo que fez as inscrições rupestres’’, disse.

Quanto a fósseis ele não descarta, mas acha praticamente impossível essa possibilidade. ‘’Essa é a primeira etapa. Mais duas serão feitas e a previsão é que em outubro tenhamos concluído os trabalhos de mapeamento (espelometria).

‘’Em termos de geologia, pode-se se notar que existem muitas fraturas, os condutos são bem orientados. Em termos biológicos a caverna serve de abrigo para diversas espécies, como aranhas, appleid da família do escorpião, cobras entre outros’’.


A Gruta Casa de Pedra é alvo de significativos impactos ambientais e sofre com o vandalismo e a poluição decorrentes de visitações eventuais de pessoas ao local. Mais de uma centena de pichações na entrada e no interior da gruta e a presença de resíduos sólidos ameaçam a conservação da caverna, que tem grande potencial educativo, turístico, paleontológico e arqueológico.

As pinturas rupestres presentes na Casa de Pedra, que podem ter mais de três mil anos, são as primeiras do tipo encontradas em cavernas do Estado do Ceará e podem indicar as mais antigas ocupações humanas. Daí o interesse da UFC e de outros órgãos em preservar a área que fica na divisa dos municípios.

Existem atrativos naturais batizados de ‘’salão da princesa’’, dos namorados, do boi, da onça e de Nossa Senhora.











Fotos e texto de Antônio Carlos Alves

0 comentários:

Postar um comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias

Copyright © C4 - Notícias de Canindé | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top