Canindé

[Canindé][bleft]

Regional

[Regional][twocolumns]

COLÔNIA Z-33: OPERAÇÃO TITANIC DA ALEGRIA: DIRETORIA VAI RESPONDER POR ESTELIONATO.

CARTEIRAS FALSAS
Um relatório da Polícia Federal foi entregue ao Ministério Público Estadual de Canindé no dia 12 de julho de 2012 onde apontava tráfico de influência, desvio de recursos das mensalidades dos associados, falsificação de documentos, cobrança de propinas para elaboração de projetos e confecção de carteiras falsas para pescadores da Colônia Z-33.

A época o promotor de Justiça de Canindé, Sérgio Maia Louchard, batizou a operação desencadeada na região pela Polícia Federal de Titanic da Alegria’’. Era apenas a ponta do iceberg, porque as investigações passaram a ser realizada com um maior rigor a Colônia. Fortes indícios de fraudes contra a categoria de pescadores’’, foram detectadas.

A Polícia Federal identificou pessoas que vivem de outras atividades, mas adquiriram carteiras de pescador para receber o seguro pesca e, assim, fazer empréstimos no Banco do Nordeste, com documentação fornecida pela presidência da Colônia Z-33 de Canindé’’.

No dia o promotor já anunciava: ‘’Não podemos penalizar quem realmente é pescador, mas, quem estiver por trás de tudo isso, vai pagar pelas irregularidades’’.

Para os pescadores profissionais, a ação da PF traz preocupação. Quem estiver errado que seja punido. Nós, que somos parte prejudicada, é que não podemos mais esperar pela morosidade de tudo isso’’, lamenta Antônio Maurício Prudência, Presidente do Sindicato dos Pescadores.

No documento, os pescadores afirmaram ao promotor, ao procurador da República, Luís Carlos Oliveira Júnior e aos policiais federais que o atual presidente da Colônia Z-33, Francisco Chagas Silva Santos, só assinava o atestado dos beneficiários na relação do que tem direito ao seguro pesca se eles estivessem em dias com a Colônia.

Entretanto, a Ação Direta de Inconstitucionalidade 3464-2 (inciso IV, do artigo 2º, da Lei nº 10.779/2003), derruba essa tese de que o pescador somente poderá requerer o seguro pesca se estiver filiado a uma colônia. A redação diz, ainda, no seu artigo 5º, que ninguém poderá ser compelido a associar-se ou permanecer associada. No artigo 8º, é livre a associação profissional ou sindical. Ninguém é obrigado a filiar-se ou manter-se filiado a sindicato.

RAIMUNDO LIMA LUTA PARA SE APOSENTAR

Muitos pescadores denunciaram que chegou a época de se aposentar e ficaram prejudicados porque a diretoria da Colônia não tem interesse em dar entrada na sua documentação. ‘’O Chagas disse para minha pessoa que não tinha interesse em aposentar ninguém, porque, aposentando um pescador, a Colônia perderia R$ 120’’, diz Raimundo Lima. O pescador mostra platina na perna esquerda, devido a um acidente de trabalho. As denúncias apontam também que existe um elevado número de pessoas portadoras de carteiras falsas confeccionadas pela própria direção da Colônia.

A reportagem encontrou Antônia Lima dos Santos e Tatiane Lino dos Santos, residentes na Rua São Francisco, 609, no Bairro da Palestina. Elas ganharam carteiras falsas para contraírem empréstimos junto ao Banco do Nordeste de Canindé.

Tudo isso que está ocorrendo em Canindé tem veracidade, e agora a Polícia Federal fecha o cerco para que os culpados sejam todos punidos’’, avisa o representante do Ministério Público Estadual. Na relação da Colônia dos Pescadores da Z-33, existem cadastrados que não sabem sequer nadar.

Em reunião realizada no dia 11de junho de 2012, no Fórum de Canindé, entre pescadores e Promotoria, o presidente da Colônia Z-33, Francisco Chagas, participou, ouviu todas as denúncias, mas permaneceu calado. Ao final da reunião, procurado pela reportagem, ele disse que só falaria em juízo.

Comerciantes, mecânicos, pedreiros, serventes, moto taxistas, donas de casas, estudantes, vendedores de doces e de picolés e funcionários públicos municipais fazem parte da relação de quem recebe uma carteira de pescador assinada pela Colônia Z-33, para contrair empréstimos junto ao Banco do Nordeste.


Prova disso foi José Cleison Vieira Silva, residente na Rua Imaculada Conceição, 1.097, no Bairro da Palestina. O documento falso foi assinado pela presidência da Colônia, em 17 de março de 2009, dia em que a Polícia Federal esteve em Canindé fiscalizando as denúncias.

José Cleison disse que tem cadastro de pescador desde 2006. Em 2007, trabalhou com carteira assinada como servente de pedreiro. Quando conseguiu um empréstimo de R$ 6 mil, dividiu com pessoas da Colônia Z-33, além de pagar R$ 300 para ter a carteira da Secretaria de Aquicultura e Pesca.

Isaías Rocha de Castro, residente no Conjunto Habitacional Imaculada Conceição, também no Bairro da Palestina, reforçou as denúncias de que existem irregularidades na Colônia. Não sou pescador, trabalho na agricultura e, quando pescava, era de anzol. Nunca fui profissional, e tirei um empréstimo de R$ 6 mil. Fiquei só com o material de pesca sem saber pescar, e agora estou com uma dívida no banco. A única coisa que tenho de valor é a família’’, afirma.

De acordo com a Polícia Federal, 1.200 cadastrados foram feitos em Canindé, quando, na verdade, os açudes da região só comportam 50 pescadores. Enquanto isso, os pescadores continuam sem receber as parcelas do seguro pesca em Canindé.

Texto e Fotos de Antônio Carlos Alves
Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias


Prefeitura

[Prefeitura][grids]

Ceará

[Ceará][list]

Nacional

[Nacional][bsummary]

Plantão Policial

[plantão policial][threecolumns]