06 abril 2016

ATRIPLEX: PLANTA SURGE COMO ALTERNATIVA DE CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO.


A Secretária de Agricultura e Recursos Hídricos de Canindé, estar elaborando um plano para o cultivo de uma planta que surge como alternativa de convivência com o semiárido. Segundo o Secretário Domingos Sávio, a ideia é aproveitar o rejeito das águas dos 17 dessalinizadores do projeto água doce e começar a preparar unidades de testes de demonstração da leguminosa para alimento de ovinos, caprinos e bovinos. Dentro do projeto já existem os bebedouros que foram construídos através do água doce.

A erva-sal (Atriplex nummularia) classificada como planta halófita por sua habilidade de não só suportar altos níveis de salinidade do complexo solo-água, mas também por acumular significativas quantidades de sais em seus tecidos.

Erva-sal é o nome vulgar dado, no Brasil, às plantas do gênero Atriplex. Esse gênero pertence à família Chenopodiacea, que conta com mais de 400 espécies distribuídas em diversas regiões áridas e semiáridas do mundo. Dentre as espécies da família Chenopodiacea, aproximadamente 15% delas interessam à produção animal, sendo a Atriplex nummularia uma das mais importantes como forrageira. Ela poder ser plantando de forma consorciada com a leucena, outra espécie espetacular para o consumo animal.


Esta espécie foi introduzida no nordeste brasileiro, através da Inspetoria Federal de Obras contra as Secas, na década de 30.  Todavia, só agora ela está despertando o interesse dos pesquisadores brasileiros. Com o objetivo de adequar a técnica da osmose inversa às águas salinas oriundas dos aquíferos do cristalino e de avaliar técnicas de manejo eficiente dos rejeitos, a fim de reduzir problemas ambientais, este projeto se propõe a dessalinizar água por osmose inversa e estudar alternativas para uso e acondicionamento adequado dos rejeitos.

As experiências estão sendo realizadas no Campo Experimental de Manejo da Caatinga da Embrapa Semiárido em Pernambuco pela pesquisadora Salete Moraes. O sistema proposto para acondicionamento dos rejeitos é a sua utilização como água de irrigação para cultivos da erva-sal.


O projeto está em andamento e os estudos apresentados dizem respeito ao período de acompanhamento de janeiro de 1998 a março de 2014. De acordo com os resultados preliminares conseguidos, pode-se considerar a Atriplex nummularia ou erva-sal como cultivo que suporta ambientes de alta salinidade, produzindo rendimentos em forragem equivalentes a outras pastagens irrigadas com água não salina. Todavia, a sua habilidade de retirar os sais do solo, acumulados pela irrigação com água salina, foi de 1.145,0 kg/ha/ano, o que equivale a apenas 3,93% do total de sais aplicados pela água do rejeito. De acordo com estas informações, é necessário o desenvolvimento de estudos objetivando compreender, com maiores detalhes, as relações entre concentração de sais no solo e a absorção destes pela planta.





Texto de Antônio Carlos Alves
Fotos do Governo da Paraíba e Embrapa Pernambuco

Um comentário:

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias

Copyright © C4 - Notícias de Canindé | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top