Últimas Notícias

A NATUREZA CONTRA OS PROGNÓSTICOS DA FUNCEME


EM CANINDÉ AÇUDES ESTÃO COM CAPACIDADE ACIMA DO NORMAL

Enquanto a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) insiste em afirmar que a probabilidade é de o inverno de 2016 ser abaixo da média, no município de Canindé foram contabilizados nas últimas horas cerca de 150 mm de precipitações pluviométricas. Moradores do distrito de Ipueira dos Gomes, por exemplo, comemoram a sangria do açude construído em 2013 na administração do prefeito Celso Crisóstomo.

Com cerca de dez metros de profundidade e capacidade para quatro milhões de metros cúbicos, o reservatório é um dos maiores já construídos no interior do município e pela primeira vez atinge o volume máximo. Em Ipueira dos Gomes choveu 144 milímetros no último dia 20. “Foi a maior chuva já vista na história de nossa comunidade. Com nosso açude cheio, estamos agora mais tranquilos e confiantes”, afirma o morador Luiz Carvalho Rocha.

Já na localidade de Renguengue I, também no interior de Canindé, foram registrados 144 mm, durante uma hora e meia de chuva acompanhada de ventos fortes, raios e trovões. “Foi muita água”. “Em “algumas casas, inclusive, houve alagamento”, informa o comerciante José Luciano Gomes da Silva”.

Em toda a microrregião de Canindé choveu forte entre os dias 20 e 21 de janeiro. Segundo o Portal Hidrológico do Ceará, até a madrugada desta sexta-feira (22) foram registradas precipitações em 155 municípios. A maior delas foi no Crato, onde choveu 108 mm. Mesmo assim, o prognóstico climático anunciado na manhã da última quarta-feira pela Funceme mantém a tendência de que existem 65% de probabilidades das chuvas ficarem abaixo da média no Estado.

A análise dos pesquisadores vai de encontro com as previsões dos chamados profetas da chuva. “Nunca vi chover no dia de São Sebastião para o inverno não ser bom”, é o que diz o trabalhador rural Heliodório Paulino de Sousa, de 75 anos, morador de Vila Campos, em Canindé.

Aproveitando as primeiras chuvas, seu Heliodório já fez o plantio de milho e feijão. Ele se baseia também em suas previsões na observação do comportamento de insetos como formigas e de plantas da caatinga. “Eu vi que as formigas estavam deixando o leito dos riachos e mudando para as partes mais altas. Isso é sinal de chuva e choveu mesmo”, observa.

GOVERNO DO ESTADO ANISTIA AGRICULTORES DO PROGRAMA HORA DE PLANTAR 2015
SEMENTES DO MUNICÍPIO DE CANINDÉ DEVEM SER DISTRIBUÍDAS NA SEGUNDA-FEIRA

Em virtude da seca ocorrida em 2015, o Governo do Estado baixou portaria isentando os beneficiários do Projeto do pagamento das sementes e mudas recebidas nesta edição.

Este ano, o projeto tem como meta atender 132.600 agricultores em 182 municípios cearenses.

Nesta edição serão distribuídas 3.112,83 toneladas de sementes, destacando-se o milho híbrido, milho variedade, sorgo forrageiro, mamona, feijão caupi, feijão phaseolus e gergelim. Serão ofertadas também 400 mil mudas de cajueiro anão precoce, 234 mil mudas de essências florestais nativas e exóticas, 6.245 m³ de manivas e oito milhões de raquetes de palma forrageira.

De acordo com Carlos Alberto das Competências Digitais da Agricultura Familiar, (CODAF), da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, os Armazéns regionais responsáveis pela distribuição das sementes e mudas do ‘’HORA DE PLANTAR’’ estão localizados em Fortaleza, Morada Nova, Tianguá, Marco, Campos Sales, Barbalha, Milagres, Iguatu, Quixeramobim, Crateús e Tauá. ‘’Dos armazéns Regionais as sementes serão apanhadas pela EMATERCE para os municípios e a partir daí serão distribuídas para os (as) agricultores (as) familiares. No caso das mudas de Cajueiro Anão Precoce, Essências Florestais, Palma Forrageira e Manivas, os fornecedores entregarão diretamente aos municípios, em até três localidades definidas pela Ematerce’’, explica Carlos Alberto.

Segundo Prefeito de Canindé, que esteve reunido com o Secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará, Dedé Teixeira e o Presidente da Ematerce Antônio Amorim, serão distribuídos para Canindé, 400 quilos de mamona, 13 mil quilos de feijão, 20 toneladas de milho variedade, 2.200 quilos de sorgo, 208.300 raquetes de palma forrageira e duas mil mudas de cajueiro anão precoce.

O Coordenador do projeto Hora de Plantar, atuante desde o início de 2007, Itamar Lemos, o programa atendeu em média 138 mil agricultores familiares por ano, distribuindo 31 mil toneladas de sementes de milho, mamona e feijão. Desde o inicio de suas atividades, foram investidos R$ 118 milhões, somente com recursos do Tesouro do Estado. O projeto tem contribuído ao longo de 29 anos com incrementos significativos da produtividade agrícola e do aumento de suas rendas e garantia de segurança alimentar de inúmeros cearenses, através da distribuição de sementes. Além das sementes, distribui também mudas de cajueiro, mudas de macaúba, manivas de mandioca, raquetes de palma forrageira e essências florestais nativas e exóticas, em consonância com o Programa ABC - Agricultura de Baixo Carbono.


ANISTIA PARA OS AGRICULTORES

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), anistiou as dívidas de 132.600 mil agricultores que são beneficiados com o projeto Hora de Plantar.
A portaria autorizando a dispensa do pagamento foi publicada no Diário Oficial do Estado e assinada pelo Governador Camilo Santana e pelo Secretário adjunto da SDA, Wilson Brandão. A medida atende à solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), considerando o quarto ano consecutivo de estiagem e a dificuldade dos agricultores com a produção de safra.
Para o coordenador do programa, Itamar Lemos, a iniciativa facilita a vida dos produtores e ameniza os possíveis prejuízos “O Programa Hora de Plantar tem a premissa de beneficiar os agricultores com desconto de 50% no preço das sementes e mudas que recebe. Ampliando esse benefício, o governador Camilo Santana, sensibilizado com a situação dos agricultores, amplia esse benefício para 100% de desconto. As perdas, segundo o IBGE, superam 70%, já que forma quarto anos consecutivos de chuvas abaixo da média", reforça.

Essa é a 4ª vez consecutiva que o governo adota essa medida. Neste ano deixa de arrecadar R$ 9,5 milhões. A medida atende 182 municípios cearenses, mesmo aqueles que não estão em estado de emergência decretada por conta da estiagem. Ficam de foram apenas os municípios de Fortaleza e Eusébio, pois não possuem zona rural.




FOTOS E TEXTO DE ANTÔNIO CARLOS ALVES

Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias