Canindé

[Canindé][bleft]

Regional

[Regional][twocolumns]

TEJUÇUOCA: TEJUBODE MOVIMENTA UM MILHÃO E 200 MIL REAIS.


FEIRA É CONSIDERADA A MAIOR DO SERTÃO CENTRAL E VALE DO CURU.


Nenhuma cidade no Nordeste brasileiro trata tão bem o bode quanto TEJUÇUOCA, no semiárido cearense. Na entrada da cidade, faixas, cartazes e fotos do bode, fixadas em tudo que é lugar. Essa é a recepção para quem chega a Capital do Bode, cidade que fica a 144 km de Fortaleza e veio conhecer a maior atração do Município, o TEJUBODE.

Com movimento financeiro estimado pelos organizadores de um milhão e 200 mil reais, terminou o TEJUBODE, a grande referência da cidade, na sua 13ª edição resgatando o título de capital cearense do caprino. Tudo no município gira em torna dessa figura rustica que dar sustentação a economia.

Ele é tão importante para região, que existem criadores que tiram documento do animal, batiza com nomes imaginários, constrói espaços especiais para sua morada e confeccionam vestimentas para o bicho ficar mais charmoso e elegante.

Feira, cultura, artesanato, gastronomia, animais, liberação financeira de projetos e títulos pelo Instituto de Desenvolvimento Agrário do Estado do Ceará – IDACE, alternativa alimentar de ruminantes; palma forrageira, leucina e amoniação. Clínica tecnológica e uso de vegetais nativos para ruminantes, desfile do bode fantasiado e concurso de cabra leiteira, apresentações culturais e noitada de forró, são atrativos do segundo dia da festa.

‘’Mesmo com muitas dificuldades por conta das constantes secas enfrentadas na região, estamos retomando a história do TEJUBODE, porque entendemos ser o carro chefe de nossa economia e uma festa do povo, que participa de toda às formas, seja no divertimento, nos negócios expondo animais de PO – Pura Origem, registrados, colocando seu artesanato para os visitantes, aluguéis de pousadas, movimento em restaurantes, emprego para os moradores, enfim, todos participam’’, observa o prefeito da cidade ‘’VALMAR BERNARDO’’.

O Secretário de Desenvolvimento Rural João Matos lembra que a criação de cabras é uma das grandes potencialidades da região. A caprinocultura de corte e de leite fortalece a cadeia de segurança alimentar. “Enquanto os criadores de bovinos estão com as mãos na cabeça para salvar seus animais, os criadores de caprinos encontram mais facilidades de conviver com a seca ou estiagem”. Nunca ouvi dizer que um bode ou uma cabra venha a morrer de fome ou sede numa seca’’, salienta o Secretário.

O prefeito VALMAR observa: ‘’ não existe comunidade nenhuma do mundo que consiga sair da zona de pobreza, sem antes apostar na produção do campo, principalmente criando caprinos por meio da agricultura familiar’’.

Vale lembrar ainda que a cabra foi o primeiro animal capaz de produzir alimentos domesticados pelo homem, há cerca de dez mil anos. ‘‘De “lá para cá”, sempre acompanhou a história da humanidade, conforme se atesta em diversos relatos históricos, mitológicos e até bíblicos, que mencionam a presença dos caprinos’’, frisa o prefeito da cidade que ficou conhecida nacionalmente como cidade do bode, por realizar uma das maiores feiras agropecuárias do país em homenagem ao animal.

Desde sua criação em 2003 pelo ex-prefeito EDILARDO EUFRÁSIO, na feira ocorreram mudanças significativas para consolidação da cadeia produtiva da OVINOCRAPRINOCULTURA em TEJUÇUOCA. Nesse período, a criação de animais despertou maior atenção de governantes, técnicos, produtores, acarretando mudanças significativas em alguns segmentos dessa atividade, podendo se destacar: intensificação da pesquisa voltada para produção de animais e beneficiamento de seus produtos, crescimento do nível de organização dos produtores e aumento de absorção das novas tecnologias.

Um dos pontos fortes do TEJUBODE foi é a atuação dos agentes financeiros que facilitaram o acesso ao crédito e, o mais importante, aumento na demanda por produtos derivados de caprinos e ovinos. Os produtos originários da OVINOCRAPRINOCULTURA do Município, como artesanato, culinária e artes tiveram boa aceitação no mercado interno e externo.

Segundo o Gerente do Banco do Nordeste Fernando Favo da agência de Canindé, a instituição colocou dentro da feira custeios em torno de R$ 200 mil reais para compra de animais através do programa AGROAMIGO que se encontra na região há nove anos. Nesse período já foram investidos R$ 1 milhão no fortalecimento da cadeia agropecuária e agrícola.

De acordo com o agente de microcrédito do banco Fred Mardem foram beneficiadas em TEJUÇUOCA 1.224 pessoas. ‘’Vale salientar que os produtores que contraíram esses empréstimos junto ao BN, garantiram uma movimentação extra de R$ 235 mil reais, por conta dos bônus daqueles que pagaram suas prestações em dia. Afora isso, o Banco do Brasil colocou carteiras de crédito em torno de R$ 100 mil reais e o Governo do Estado colocou R$ 80 mil. Os gastos da Prefeitura para realização da feira foi de R$ 30 mil.

‘’Esse é o momento para uma arrancada e a realização de grandes eventos. TEJUÇUOCA tem um plantel entre 8 a 9 mil animais registrados. Nem mesmo a falta de chuvas prejudicou os criadores e seus planteis, porque a Prefeitura criou mecanismos de atendimento ao homem do campo, com perfuração de poços. Perfuramos 62 poços ao longo dessas estiagens. Somente na sede foram oito’’, diz o prefeito. 

O Deputado Federal Danilo Forte que assina no próximo dia 11 de setembro, ficha de filiação no PSB na Assembleia Legislativa, disse que o TEJUBODE é um evento que vai além das fronteiras do Ceará, mesmo no período de seca e uma crise enorme, foi mantido o que proporciona uma geração de renda e crescimento, numa tradição de negócios na área da OVINOCAPRINOCULTURA e faz com que TEJUÇUOCA seja uma das cidades desenvolvida no ponto de vista social e econômico no Vale do Curu.





Já para o Deputado Estadual João Jaime, o TEJUBODE é um FPM para TEJUÇUOCA antecipado. ‘’Todo município consegue lucrar com a feira. É um evento de grandes investimentos, onde quem fortalece todo processo econômico são criadores, comerciantes, visitantes e artistas locais.

Participaram do evento, criadores de Aquiraz, Umirim, Apuiarés, Limoeiro do Norte, Itapipoca, Fortaleza, Sobral, Itapagé, entre outros. 







FIQUE POR DENTRO

PLANTEL DE OVINOS DE CAPRINOS

BRASIL.

Caprinos: 9.312.784
Ovinos: 17.380.581

CEARÁ.

Caprinos: 1.029.763
Ovinos: 2.062.654

NORDESTE.

Caprinos: 5.898.578
Ovinos: 9.857.754

TEJUÇUOCA.

Caprinos: 6.045
Ovinos: 2.231

Vale salientar que no Brasil, no Nordeste e no Ceará, os ovinos são maioria, mas em TEJUÇUOCA, por conta do TEJUBODE e o incentivo aos produtores o número de bodes e cabras é bem maior que o de ovelhas e carneiros.


FOTOS E TEXTO: ANTONIO CARLOS ALVES
Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias


Prefeitura

[Prefeitura][grids]

Ceará

[Ceará][list]

Nacional

[Nacional][bsummary]

Plantão Policial

[plantão policial][threecolumns]