Canindé

[Canindé][bleft]

Regional

[Regional][twocolumns]

Santuário de São Francisco das Chagas completa 100 anos hoje

A data é reconhecida pela Igreja e lembrada como o dia em que a imagem de 'São Francisquinho' voltou a ocupar o altar da igreja Matriz de Canindé.



Aberto ao público em 1915, em plena seca histórica no sertão, o Santuário de São Francisco das Chagas, em Canindé, chega ao seu primeiro centenário hoje, dia 2. Lar de uma das maiores romarias do mundo, a Cidade da Fé, que fica a 110 km de Fortaleza, celebra a data que ficou marcada na mente e no coração do povo, que recebeu de volta a Igreja Matriz após cinco anos de reforma arquitetônica.


Até então, a Matriz estava sediada em uma pequena igreja barroca, construída em 1890. O grande número de fiéis que acorriam a ela motivou a necessidade de ampliar as instalações. O templo começou a ser reformado em 1910 e foi erguido na mesma área da igreja antiga e que foi demolida quase completamente.


Segundo o pesquisador histórico Augusto César Magalhães Pinto, 55, enquanto acontecia a reforma a imagem do santo milagreiro foi transferida para a Igreja de Nossa Senhora das Dores, que foi designada temporariamente como Matriz.


Autor dos livros Viagem pela História de Canindé (2003) e Histórias de Nossa Fé e da Nossa Gente (2009), o canindeense conta que a ideia de transformar a basílica menor em santuário franciscano foi do padre Manuel Cordeiro da Cruz, o primeiro vigário nascido na cidade. “Ele era um homem muito experiente, conhecia essas coisas. Morou no Rio de Janeiro, na Bahia e até em Roma,” comenta.


Em entrevista ao O POVO, Augusto César define Manuel Cordeiro como um visionário. “Foi ele quem criou o painel de São Francisco, em 1890, que existe até hoje. Na época ainda não havia energia elétrica, então o painel era iluminado por lamparinas,” explica. Apesar de iniciar o processo, Cordeiro não viu a igrejinha se transformar em Santuário. As obras só foram tocadas quando os chamados frades capuchinhos assumiram a administração da paróquia.


A fé que move a Cidade

A história de Canindé está ligada à construção do Santuário de maneira tão forte, que a relação entre os dois fatos acontece com naturalidade. 


Para o estudante Ronaldo Silva, 19, a celebração do centenário é uma forma de relembrar como o município se desenvolveu, além das pessoas que ajudaram a construí-lo. Ronaldo, que começou a frequentar o segundo maior santuário franciscano do mundo ainda criança, diz que a espiritualidade o “fortalece” como ser humano.


“É a fé que move a cidade,” comenta, lembrando que identifica nos conterrâneos hospitalidade e humildade características do santo que dá nome ao santuário.


Reflexo na economia

O reflexo dessa relação de fé acontece diretamente na economia. O empresário Antônio Claudemir Gomes, 27, afirma que na “alta estação o comércio recebe uma verdadeira injeção financeira”. Claudemir tem autoridade para falar. Ele foi coroinha no santuário de São Francisco das Chagas durante oito anos e é dono de uma loja de roupas masculinas. 


O comerciante declara que o dinheiro que entra através das pessoas que trabalham com artigos religiosos gira no município inteiro, “aquecendo” a economia.



Serviço

A comunidade católica de Canindé celebra desde o último dia 24 o centenário do Santuário de São Francisco das Chagas. Hoje, a programação dura o dia inteiro.


Duas missas serão celebradas na Basílica, às 6h e 9 horas. A programação segue às 10 horas com a exposição de fotografias antigas da Matriz que ocorre durante o dia, além do lançamento da revista O Santuário.



Saiba mais


Além da importância para fiéis da igreja, o Santuário tem grande relevância como obra arquitetônica. O prédio ainda não é reconhecido como patrimônio histórico material embora o arquiteto e urbanista Romeu Duarte, afirme que a basílica é uma referência.


O professor diz que as “celebrações e formas de expressão” o colocam também como um bem imaterial.Alexandre Jacó, chefe da divisão técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), afirma que há solicitação para registro da Festa de São Francisco das Chagas de Canindé apenas como patrimônio imaterial cultural brasileiro.


Cronologia


1775 - Iniciada a construção da Igreja de São Francisco das

Chagas. É também o ano da doação da pequena imagem de São Francisco, que o povo chama carinhosamente de São Francisquinho.


1796 - Inauguração da Igreja de São Francisco.


1915 - Inauguração do atual Santuário de São Francisco.


1925 - O papa Pio XI eleva o Santuário de São Francisco à dignidade de Basílica Menor.



Fonte do texto: Jornal o Povo

Fotos da manhã de hoje na Basílica:









Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias


Prefeitura

[Prefeitura][grids]

Ceará

[Ceará][list]

Nacional

[Nacional][bsummary]

Plantão Policial

[plantão policial][threecolumns]