Header Ads Widget

Responsive Advertisement

SERTÕES DE CANINDÉ: Agricultor usa recursos próprios para captar água

FOTO: ANTONIO CARLOS ALVES

O produtor rural Francisco Teixeira Paiva, 65 anos, conhecido como Picolé, e sua esposa, Jacinta Lima Paiva, 60 anos, residentes na localidade de Bom Jesus de Baixo, distante 35 quilômetros de Canindé, resolveram descruzar os braços e não esperar pela ajuda governamental para superar os efeitos da estiagem.

Eles idealizaram um projeto que garante água para o consumo humano e animal. Investiram seus próprios recursos na construção de um sistema de abastecimento simplificado que puxa água de uma distância de 600 metros até as 12 residências do entorno, garantindo água para as famílias, os animais e a lavoura.

A água é puxada do leito do rio Cangati, de um cacimbão de 10 metros de profundidade, com seis metros de água, até uma caixa instalada a 300 metros, com capacidade para 16 mil litros. Depois, é bombeada até chegar às famílias, onde passa a ser armazenada em reservatórios como tambores e caixas de amianto. Os custos para o projeto pioneiro nos Sertões de Canindé ficaram em torno de R$ 1.500,00. Na construção do cacimbão, foram colocados dez anéis. As duas bombas custaram R$ 360,00. "Não perdi nenhum animal durante a seca e ainda consegui ajudar alguns vizinhos", disse. Para ele, "falta maior empenho das autoridades para permitir que o sertanejo conviva com as condições impostas pela natureza".

Fonte: Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários