Últimas Notícias

28ª MOTO ROMARIA DE FORTALEZA À CANINDÉ





Os motociclistas que partiram de Fortaleza em expedição à cidade do Sertão Central, com o objetivo de fazer preces e agradecer graças alcançadas a São Francisco das Chagas, tiveram tranquilidade durante a viagem. Entretanto, a cidade enfrentou dificuldade para atender à demanda por água, alimento e hospedagem. Os espaços de venda ficaram pequenos para tanta gente. Todas as ruas, praças, avenidas, lanchonetes, restaurantes, churrascarias e hotéis da sede ficaram tomados pelos visitantes.


A moto Romaria está se tornando referência nos festejos alusivos a São Francisco de Canindé. Já existe, inclusive, um movimento para que o evento deste ano seja colocado sob apreciação do Livro dos Recordes, edição publicada anualmente, contendo uma coleção de fatos superlativos reconhecidos internacionalmente.


"Não temos conhecimento de nenhuma romaria sobre duas rodas com tanta gente, por isso estamos apoiando a iniciativa de se colocar a moto romaria no Livro", argumenta o prefeito de Canindé, Celso Crisóstomo.


Segurança na estrada é reforçada para motociclistas


Canindé. Para garantir a integridade dos participantes da 28ª Moto Romaria de Canindé e evitar transtornos durante o percurso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) mobilizou 25 patrulheiros durante o trajeto de ida, da Capital à cidade do Sertão Central, e 75 homens ao longo do percurso no retorno para casa dos motociclistas.


As prefeituras de Caucaia, Maranguape, Caridade e Canindé cederam ambulâncias dos municípios para ficarem de plantão nos principais pontos do cortejo. Além disso, cinco caminhões de apoio estiveram à disposição dos participantes para atender eventuais necessidades, como pane nos veículos.


O trajeto seguiu pela rodovia BR-020, que foi fechada durante a passagem dos romeiros na parte da manhã. A estrada teve sentido único (Fortaleza-Canindé) ao longo de todo o percurso, enquanto o comboio se deslocava.


A expedição teve início às 8h, saindo de concentração em frente ao Colégio da Polícia Militar, na Avenida Mister Hull. Por volta das 10h30 o grupo chegou à terra de São Francisco.


A Moto Romaria foi idealizada pelo engenheiro mecânico Edson Maia, que sofreu um acidente de trânsito em 1984 e, durante a recuperação, fez promessa a São Francisco, de ir anualmente a Canindé de moto para agradecer pela cura. Iniciada de maneira tímida, a romaria hoje atrai dezenas de milhares de motociclistas de várias cidades. Assim como Edson, A maioria dos romeiros comparece ao evento para pagar promessa pela recuperação de acidentes de trânsito.


Dos mais de 50 mil participantes estimados pela organização do evento, apenas cinco deram entrada na emergência do Hospital Regional São Francisco. "Essa foi uma das mais tranquilas romarias já realizadas pelo nosso grupo, estamos muito contentes com isso", disse Edson Maia, coordenador da romaria.


"O povo de Canindé tem gratidão muito forte com nossos motoqueiros. A cada ano estamos conseguindo conscientizar nossa gente da importância de uma romaria sem bebida, porque valoriza a vida e fortalece a nossa fé", comemora Edson.


De acordo com o frei João Amilton dos Santos, pároco e reitor do Santuário de Canindé, as romarias são fruto da religiosidade popular e uma das expressões mais fortes da devoção do povo brasileiro. "A história dessas peregrinações ao santuário é antiga, e demonstra que individualmente ou em grupos, o povo cristão sempre depositou suas preces aos pés do santo dos pobres'', observa o sacerdote.


Texto: Antônio Carlos Alves Colaborador - Diário do Nordeste.




Nenhum comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias