Últimas Notícias

Ministério Público denuncia prefeito no Ceará, por 'mensalinho'

O Ministério Público do Ceará denunciou nesta quinta-feira (20) o prefeito do Crato, Ronaldo Gomes de Matos, por improbidade administrativa. O prefeito é suspeito de pagar um "mensalinho" de R$ 50 mil a nove vereadores (R$ 450 mil no total) para que os parlamentares desaprovassem as contas do ex-prefeito da cidade. O prefeito nega as acusações. O Tribunal de Contas dos Municípios havia aprovado as contas do ex-prefeito.

Os prometores pediram abertura do processo alegando ter provas do crime, mas não as apresentou à imprensa. A promotoria pediu também a quebra de sigilo bancário de Ronaldo Gomes e de outros suspeitos de envolvimento no caso.

Para o procurador regional eleitoral Rômulo Conrado, “o caso é de extrema gravidade, pois, além de caracterizar infração político-administrativa, que pode dar ensejo ao impeachment do prefeito, compromete o pleito de 2014, tendo em vista que Samuel Araripe é assumidamente pré-candidato a deputado estadual”.

A Procuradoria Regional Eleitoral no Ceará (PRE-CE) investigará se a desaprovação das contas do ex-prefeito teria como objetivo também beneficiar a pré-candidatura da atual primeira-dama do Crato, Gilvânia Matos, e o do secretário de Governo, Rafael Branco. As investigações ficarão a cargo do procurador regional eleitoral Rômulo Conrado e do promotor de Justiça Igor Pinheiro, coordenador do Grupo Auxiliar da Procuradoria Regional Eleitoral (Gapel).



Portal C4 Notícias
MINISTÉRIO PÚBLICO - PROPINA - PREFEITO - VEREADORES - MENSALINHO - CRATO
Com informações do Portal G1

Um comentário:

  1. se essa moda perga em canindé em ,
    der sua opinião.

    ResponderExcluir

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias