29 janeiro 2014

Justiça determina o afastamento de cinco vereadores e quebra de sigilo bancário do prefeito do Crato


Parlamentares do município teriam recebido pagamentos no valor de R$ 50 mil para desaprovarem as contas da gestão anterior


A Justiça determinou o afastamento de cinco vereadores e a quebra do sigilo bancário do prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Matos, e de nove vereadores após suspeita de "mensalinho". A decisão, proferida pelo juiz José Flávio Bezerra Morais, titular da 2ª Vara Cível do Crato, atende ao pedido do Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE). 

Na época, a Câmara Municipal criou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias Foto: Arquivo

De acordo com o MP, a decisão se baseou em denúncias de que, em outubro de 2013, teria ocorrido a compra de votos de vereadores pelo atual prefeito do Crato para que as contas de governo referentes a gestão anterior, do ex-prefeito Samuel Araripe, fossem desaprovadas.

Foram afastados dos cargos os vereadores José Pedro da Silva, Celso Oliveira Rodrigues, Antônio Marcos Januário de Sousa, Pedro Eugênio Maia Moreira e Francisco Hebert Pereira Bezerra. 

A Justiça também deferiu o pedido de quebra do sigilo bancário do secretário municipal de governo, Rafael Aureliano Gonçalves Branco, dos vereadores Luciano Saraiva Faustino, Dárcio Luiz de Sousa, Henrique Antônio Brito Leite e Nágila Maria Rolim Gonçalves, além dos outros cinco vereadores já afastados pela decisão. 

Conforme a denúncia, os parlamentares do município teriam recebido pagamentos no valor de R$ 50 mil para desaprovarem as contas. Os pagamentos somariam R$ 450 mil.

Na época, a Câmara Municipal criou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias, entretanto, logo em seguida, o inquérito foi arquivado. O prefeito também negou participar de qualquer compra de votos.

No prazo de 30 dias, o MP deve entrar com uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra os envolvidos no caso.

A redação Web do Diário do Nordeste entrou em contato com a Câmara Municipal e a Prefeitura do Crato, mas não foi atendida.

Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias

Copyright © C4 - Notícias de Canindé | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top