19 dezembro 2013

Dilma confirma salário mínimo de até R$ 724

A presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que o salário mínimo do próximo ano ficará entre R$ 722 e R$ 724 reais, ante o valor atual de R$ 678. O Congresso Nacional aprovou, na madrugada de ontem. o Orçamento da União de 2014 com previsão de salário mínimo de R$ 724 a partir de 1º de janeiro, um aumento de 6,78% (inflação mais ganho real). A definição dependerá de sanção presidencial. 

O impacto na economia é considerado positivo, principalmente por causa da injeção de R$ 46 bilhões. Utilizado como referência nos pisos salariais de muitas categorias, o mínimo tem repercussão financeira maior nos cofres da Previdência Social. Este ano, o reajuste dos benefícios de até um salário mínimo atingiu 20 milhões de segurados.

“Se estiver próximo de R$ 724, nós arredondamos, sempre arredondamos para cima o salário mínimo, mas o patamar é esse, entre R$ 722 e R$ 724, com esse viés de alta”, disse Dilma em entrevista a uma rádio de Recife.

O reajuste do mínimo é feito com base na regra que leva em conta a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores mais a inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O valor final é definido por decreto da Presidência da República.

“Considerando isoladamente, e olhando para a economia como um todo, o impacto de um aumento de R$ 678 para R$ 724 (6,7%, ou cerca de apenas 1 ponto percentual acima da inflação esperada para o corrente ano) no salário mínimo não deverá ser muito significativo, nem “para o bem” (aumento do poder real de compra de uma parcela expressiva da população), nem “para o mal” (mais pressão inflacionária)”, afirma o economista e ex-diretor do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Gustavo Maia Gomes.

Ele acrescenta que, em segmentos específicos, como por exemplo as Prefeituras de municípios pequenos do Norte e do Nordeste, o impacto do atual salário mínimo (R$ 678) já é significativo, ainda mais diante da redução nos repasses esperados do Fundo de Participação dos Municípios, principal fonte de recursos daquelas prefeituras.

“Portanto, se a arrecadação do FPM não melhorar, em 2014 (há dúvidas sobre se isso ocorrerá ou não), o aumento, mesmo próximo à inflação, do salário mínimo será devastador para esses pequenos municípios”.

Gomes reforça que o novo salário mínimo não desempenhará um papel destacado na explicação do que vier a acontecer com a economia brasileira no próximo ano, em relação à inflação e ao crescimento. “Seu aumento real, afinal de contas, será pequeno”.

Saiba mais

O aumento é de 6,6% em relação ao mínimo atual e de 178,4% em 10 anos, sem considerar a inflação.

Este ano, o reajuste dos benefícios da Previdência Social, de até um salário mínimo, atingiu 20 milhões de segurados e representará um impacto líquido de R$ 10,7 bilhões nos salários pagos pelo INSS em 2013.

O salário mínimo no Brasil, segundo o Dieese, deveria ser de R$ 2.761,58 para suprir efetivamente as necessidades básicas do trabalhador.


Fonte: OPOVO Online
Portal C4 Notícias - BRASIL, SALÁRIO MÍNIMO, 2014

Um comentário:

  1. voces tem informação sobre os pagamentos atrasados da educação e saúde e ainda do restante do décimo terceiro do fundo geral? se tiverem falem pra nós.

    ResponderExcluir

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias

Copyright © C4 - Notícias de Canindé | Designed With By Blogger Templates
Scroll To Top