Últimas Notícias

Descaso no Abatedouro de Canindé chega ao conhecimento do Ministério Público.

Depois da ampla repercussão do descaso no Abatedouro Público de Canindé, inclusive a primeira denuncia partindo deste portal C4 noticias em 31/12/2012, enfim o caso chegou ao conhecimento do Ministério Público para as devidas providências. O comunicado ao MP foi feito pelo Sr. Antonio Mauricio Prudêncio que esteve no local e constatou o que foi noticiado anteriormente. O denunciante relatou a seguinte situação aos Promotores de Canindé;

1 – Na condição de Cidadão após receber denuncias, fiz visita às instalações do Abatedouro Público de Canindé, que funciona na BR 020 próximo a Fazenda Marupiara a 6 KM da sede do Município e constatei in locun, situação de descalabro praticado por aqueles que ali labutam no dia-a-dia por ocasião do abate de animais bovinos, suínos e caprinos para terem suas carnes comercializadas no Comércio local;

2 – Constatei que os animais são abatidos de forma totalmente rudimentar, em vez de serem abatidos com a utilização de pistolas especializadas se usa uma marreta para esfacelar o crânio dos mesmos no momento do abate;

3 – Constatei ainda que o local onde são abatidos os animais não tem nenhum tipo de higiene, pois os mesmo são abatidos dentro de uma vala negra de sangue e restos de vísceras;

4 – Constatei também que já fazem mais de três meses que os abates que acontecem no abatedouro público de Canindé, é feito sem a inspeção sanitária e do médico veterinário constituindo assim crime contra a saúde pública;

5 – Constatei que os magarefes trabalham sem nenhuma proteção adequada sendo expostos a própria sorte e que o transporte dessa carne para o comercio local é feita em um veiculo totalmente inadequado às condições de higiene, burlando assim as normas da ANVISA;

6 – Ficou constatado com minha visita ao local através de fotografias e filmagens, uma série de outros problemas, que inclusive já foi amplamente divulgado na Imprensa Local. Por exemplo; denuncia de abate de vacas prenhas e animais portadores de doenças, relatos esses ditos pelos próprios profissionais que trabalham no local e diga-se de passagem que os mesmo trabalham sem o adicional da insalubridade salarial contida em Lei; (Anexo DVD contendo Fotos, Vídeos e gravações).

7 – E o mais grave é que segundo os próprios magarefes eles não tem coragem de consumir a carne abatida no abatedouro público municipal.

Diante do acima exposto por reconhecer que o Ministério Público pode intervir na condição de Fiscal da Lei e de representante do povo e com provas audiovisuais da visita que fiz ao local e na condição de cidadão e representante de Associação Classista venho ao digno representante do Parquet Estadual, DENUNCIAR com o fito de pedir com o digno respeito que Vossa Excelência merece as providências URGENTES a esse descaso contra a Saúde Pública do nosso Município.

Fonte. Facebook: 
Rádio Jornal de Canindé

Twitter - @c4noticias 

Um comentário:

  1. A comunicação continua a exercer papel fundamental na denúncia e questionamento aos problemas enfrentados pela nossa população. Parabéns ao Portal de Notícias C4 e aos outros meios de comunicação que levantaram esse problema. Tal situação como também já citada pelo Ministério Público vai contra todas as condições morais de ética, justiça, trabalho e humanidade dos que participam daquele ambiente público, tanto das pessoas como dos próprios animais que ficaram ao acaso da dignidade. Esperamos que a atual administração possa resolver essa situação, com uma solução definitiva, já que o povo busca melhores condições de vida em meio a esse contexto de atraso de nossa cidade. E é importante que todos façam a sua parte com responsabilidade. Aguardamos a mudança!

    ResponderExcluir

Pedimos aos usuários que logo abaixo da caixa de comentários ao invés de anonimo, coloquem nome/url e coloquem a identificação a fim de comprovar seus cometários, é muito importante que vcs se identifiquem assim suas opiniões serão mais aceitas. Aos que persistirem no anonimato será feita a devida moderação nas palavras e afirmações comentadas.

Não utilizem palavras ou frases que ataquem ou agridam a outrem direta ou indiretamente, o portal C4 Notícias modera os comentários mas não se responsabiliza pelas opiniões deixadas por seus leitores.

att
Equipe C4 Notícias